O poder da humanidade na proteção da natureza

Que o desporto tem associados vários benefícios, isso já todos sabemos. Mas e se através desta prática fosse possível conhecer melhor o mundo, a natureza e as suas necessidades? Pedro Oliva conseguiu e conta-nos como é que isso transformou a sua vida.

Por muito vasta e preponderante que seja a natureza, a verdade é que esta está dependente de vários fatores e apresenta mais fragilidades do que aquelas que seriam de esperar, quando olhamos para o seu poder e imensidão. Da mesma forma que um filho depende de uma mãe, da mesma forma que dependemos do oxigénio, da água, das pessoas, também os ecossistemas dependem uns dos outros, interligando-se entre si. A saúde das nossas florestas vai influenciar os nossos rios, os nossos oceanos até chegar a nós, humanos. Foi esta uma das conclusões a que Pedro Oliva chegou, fruto das várias viagens que o desporto lhe proporcionou. O atleta profissional de Kayak Extremo afirma que esta modalidade, muito para além da adrenalina que lhe está associada, foi a oportunidade perfeita para conhecer, perceber e escutar o mundo.

Para além do desporto, nos últimos anos Pedro tem liderado vários projetos de sustentabilidade ambiental. Nunca deixando o Kayak de lado, o seu quotidiano é a conciliação quase perfeita da adrenalina com a limpeza e investigação acerca das florestas. Um exemplo disso foi a criação, em 2020, da Floresta Mercedes-Benz no estado brasileiro de São Paulo. O atleta está também envolvido em iniciativas de proteção e reconstituição da Mata Atlântica – um bioma de floresta tropical que, em termos proporcionais, se encontra em alerta de perigo maior do que a própria Amazónia. Através destes projetos é sugerida a plantação de árvores em zonas completamente degradadas, onde a floresta deixou de existir, para que começar do zero não pareça uma missão tão impossível. Até agora, mais de 13 mil árvores nativas foram plantadas na Mata Atlântica.

Pedro Oliva | Atleta profissional de Kayak extremo e gestor de projetos.

O 2 em 1 perfeito

Apaixonado pelo desporto, em 2009 estabeleceu o recorde mundial, com um salto de 38,7 metros. Foi através desta prática que conseguiu conhecer o mundo e ficar mais próximo do que nunca da natureza, sendo a proteção ambiental uma preocupação constante. Para além da iniciativa da Floresta Mercedes-Benz, e em Portugal, Pedro representa a ROUTE, uma ONG com trabalho desenvolvido na proteção e limpeza dos oceanos. Juntamente com esta organização, está a trabalhar no projeto “Conexão Rios Oceanos”, que visa integrar a limpeza dos rios à dos oceanos.

Um (urgente) pedido de ajuda

Quer através dos projetos que gere, quer através das viagens que o Kayak lhe trouxe, Pedro Oliva teve tempo para ouvir e perceber o claro pedido de ajuda que o planeta nos emite. Para o atleta, este está a tentar transmitir-nos uma mensagem. A de parar.

A Mata Atlântica – um bioma de floresta tropical que, em termos proporcionais, se encontra em alerta de perigo maior do que a própria Amazónia. Até agora, e graças à mão humana, mais de 13 mil árvores nativas foram plantadas nesta zona.

E da mesma forma que o amor e a empatia têm o poder de mudar e fazer evoluir o mundo, o mesmo precisa de acontecer com a natureza. Só ao perceber o verdadeiro impacto que a mão humana tem no meio ambiente e só ao travá-lo é que conseguiremos proteger este bem tão valioso. É preciso parar e, para Pedro Oliva, criar um laço emocional é também essencial para proteger a natureza.

Conheça os impulsionadores da mudança

O nosso mundo está repleto de desafios, mas nenhum tão importante como a construção de um mundo melhor. Fique a conhecer os projetos projetos que estão a alterar o paradigma da sustentabilidade, e as pessoas que desbravam os novos caminhos do futuro.